A professora mestra da FEOL, Andrea Pereira da Silva, foi agraciada, no último dia 25 de agosto, em Belo Horizonte, com o Prêmio Educacional Malala, oferecido àqueles que se destacam em educação, gestão e liderança. O Prêmio foi entregue no Colégio Santa Maria, que é ligado à Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), na capital mineira, onde foram realizados debates sobre “Educação: Causa e Negócio.”

Além de professora, Andrea também exerce as funções de secretária municipal de Educação do município de Oliveira, e de presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME) em Minas Gerais. Para ela, o prêmio é um reconhecimento da luta por uma educação pública de qualidade. “O prêmio não é só meu. É um reconhecimento do trabalho de educadores, de toda uma equipe formada por pessoas que possuem os mesmos ideais, que acreditam que somente a educação pode transformar a sociedade”, comenta Andrea.
O prêmio é uma realização da Ong Tiro Ao Alvo e tem por objetivo valorizar a educação no Estado de Minas Gerais. O nome faz alusão à ativista paquistanesa Malala Yousafzai, que esteve no Brasil em julho deste ano, onde defendeu a educação a longo prazo como melhor investimento, em especial para o desenvolvimento feminino. “O empoderamento das meninas vem da educação, tem a ver com emancipação”, disse.
Malala é a pessoa mais jovem a receber um Prêmio Nobel da Paz, aos 17 anos de idade. Com 15 anos, ela foi baleada pelo Talibã por se manifestar contra a proibição da educação para mulheres.